Qual o primeiro passo para uma proteção de dados?

Muito tem se falado de proteção de dados pessoais em virtude da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) que surgiu em 2018. Sendo recomendado novos procedimentos de proteção, que devem estar implementados nas empresas para atender os direitos dos titulares e estar de acordo com a “nova lei”.

Contudo, muitas vezes podemos verificar que nem o básico da segurança da informação está no dia-a-dia das pequenas e médias empresas brasileiras.

Podemos citar dentre as principais, a instalação de um antivírus pago, na qual traz mais segurança e atualmente possuem um custo relativamente baixo, e não são levados em consideração para aumentar a segurança dos dados, sejam pessoais ou ate comercias pelas empresas. Muitas vezes, nem mesmo um software gratuito está instalado nos computadores.

A utilização de backups periódicos dos dados, que também é outra forma de segurança reativa, que não está na lista de prioridades da maioria das empresas.

Vale lembrar que já houve muitos casos da empresas que simplesmente fecharam as portas pois o servidor/sistema onde estavam seus dados foi destruído ou danificado por eventos climáticos e não foi mais possível recuperá-los.

A utilização de políticas e normas de segurança, então são casos raros.

Talvez a falta de conscientização de proteção dados seja causado, a princípio, por ser um tema relativamente novo em nosso pais, vindo a ser regulado a pouco tempo através de leis como o Marco Cível da Internet, LGPD e outras, que visam proteger dados e minimizar danos causados por vazamentos.

Sendo assim, acredito que o primeiro passo para uma proteção de dados e de segurança na informação inicia-se com itens básicos, como um antivírus, backups periódicos e ate um firewall nas empresas.

Duvidas ou sugestões, deixe nos comentários

Deixe uma resposta